Julieta Venegas – Otra Cosa (2010)

Nós, macaquitos, prestamos pouca atenção ao pop latino.

Nós, macaquitos, achamos que sabemos falar espanhol, mas tomamos no nabo quando vamos a Buenos Aires ou quando queremos entender o que a Larissa Riquelme fala enquanto balança os peitos.

Nós, macaquitos, penamos para conseguir produzir um disco pop tão bom quanto o da Julieta Venegas.

Mas nós temos o Pré-Sal, a Dilma, o Cachoeira, o Teló e as propagandas de carros na TV.

Ok, tem tanta merda lá do que cá.

Mas nós, macaquitos, detestamos pop cantado em espanhol. Quase ninguém deu certo por aqui por puro preconceito da nossa parte. Os Estados Unidos do Brasil, right?

Pois bem, aqui vai um belo exemplo de pop latino descentíssimo.

A cantora, multi-instrumentista e compositora mexicana Julieta Venegas nasceu em Tijuana (famosa cidade fronteiriça conhecida por ser a principal porta de entrada de imigrantes ilegais aos EUA, além de ser uma das cidades mais violentas do mundo por conta do cartéis de traficantes).

Julieta tem carreira respeitada e elogiada em toda a América Latina desde 2003, quando publico e critica se ajoelharam diante de álbum que ajudou a projetar a cantora para o panteão das grandes artistas latinas em atividade.

Os álbuns seguintes foram melhores, Limon Y Sal de 2006 e o Unplugged de 2008 só reafirmaram a popularidade e qualidades da moça.

Otra Cosa é o quinto e mais consistente álbum de Julieta, com produção caprichada, canções ganchudas e um pop bem cantado e bem executado que se ouve pouco por ai, Otra Cosa é suave, manso, feminino e incrivelmente barroco em se tratando de pop music dos anos 2000.

Tida como uma artista alternativa, Julieta brinca com uma rica e variada gama de instrumentos para compor suas deliciosas composições de amor, que se fossem cantadas em inglês já seria uma cantora conhecida no mundo todo, inclusive por essas bandas e não precisaria pagar mico de cantar com Anas Carolinas da vida.

Otra Cosa é pop delicioso, descompromissado e leve. Chega a ser quadrado e retrogrado, mas Julieta canta com uma verdade absoluta e entrega um dos menos originais discos pop da década, mas mesmo assim é disco para se ouvir dezenas de vezes e mesmo assim não enjoar.

Como toda música pop que se preza tem que ser.

Anúncios


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s