Screaming Trees – Anthology: SST Years 1985-1989 (1991)

Um dia, há muitos anos, meu amigo Walter Mercado me disse:

“O Screaming Trees era legal até o Uncle Anesthesia, dali pra frente ficou uma bosta”.

Blasfêmia! Respondi!

Como pode? Uma banda que lançou Sweet Oblivion (1992), clássico obscurecido do grunge noventista responsável pelos poucos segundos de fama que a banda conseguiu graças a ótimas músicas como: “Nearly Lost You”, “Butterfly” e “Dollar Bill” que dariam a devida projeção de bandaça cult e que só quem passava pela barreira grunge formada por Nirvana, Pearl Jam e Alice In Chains conseguia degustar e o clássico derrotado “Dust” (1996), álbum singular que enterraria qualquer vestigio de grunge que ainda houvesse no mundo e que não faria mais sentido algum após ele, não pode ser julgada como “bosta”.

Mas ouvindo essa Anthology, que reuniu os principais momentos do Screaming Trees antes da pequena e breve fama mundial, dá pra entender os motivos dessa afirmação.

A grande coisa é: Esquizofrenia. São duas bandas completamente diferentes.

O Screaming Trees que conhecemos nos anos 90: Pesadão; arrastado em grande parte do tempo; com laços musicais mais para os lados do Mad Season e Alice In Chains e influências de Black Sabbath; clima pesadão droguinha; voz gutural de Mark Lanegan; trilha do fim de mundo regado a Jack Daniels.

Agora, o Screaming Trees dessa antologia: Rápido; puxado para o punk, garageira sessentista, Stooges e indie norte-americano do inicio da década de 1980 (leia-se: R.E.M, Replacements, Mission Of Burma, Flipper, Butthole Surfers); voz menos gutural e mais gritada de Lanegan; urgência adolescente; pedais flanger; trilha ideal para acordar o mundo regado a conhaque e cerveja.

Colocando sob esse plano, dá pra dizer que a primeira fase era muito boa e o que veio depois foi ladeira abaixo, mas eu acho que eles fizeram o som certo para cada momento, assim como a transição para o Screaming Trees que conhecemos também foi inevitável.

E foi ótima nas duas fases de sua carreira, pena que será só lembrada por um ou dois hits e dificilmente veremos o Screaming Trees dessas fase inicial sendo saudada com carinho.

Até por que o ambiente em que a banda estava e a gravadora SST tinha o melhor cast de artistas da história: Dinosaur Jr., Sonic Youth, Husker Du, Minutemen, Black Flag e por ai vai…Ou seja, concorrência braba e fortissima.

No inicio dos anos 90 tinha ao seu lado além dos 3 supra-citados, vinha Soundgarden, Mudhoney, Meat Puppets (outro veterano), Jesus Lizard, Melvins, Helmet e por ai vai também…

Resumindo: O Screaming Trees sempre circulou entre os melhores, assim ficou dificil para a banda ser lembrada de cara no meio de tanta gente boa em volta.

Conselho, abaixe ou compre essa coletanea e descubra o que ninguém descobriu direito e deixou de lado: a invenção do indie rock teve fundações profundas no inicio dos anos 80 e o Screaming botou sua pedrinha nessa história.

 

Anúncios


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s