Leo Jaime – Sessão da Tarde (1985)

O maior gênio do pop brasileiro dos anos 80 não foi Renato Russo, muito menos Cazuza e tão pouco Herbert Vianna.

Julio Barroso infelizmente não viveu tempo suficiente pra concorrer.

O cara foi Léo Jaime e ponto.

A prova é esse disco.

Droga, por que demoramos tanto pra perceber isso?

A ironia esteve lá o tempo inteiro, cercado de cultura, inteligência, bom humor, cara de pau…

Vai ver era porque ele é carioca né? E nós paulistas não pegamos muito bem com os caras de lá, certo?

Maybe thats why…

Mas, caraca… Sessão Da Tarde é perfeito…

Abre com O Pobre — só alguém muito sagaz pra escrever uma letra dessa… e na sequencia vem A Fórmula do Amor (sagacidade elevado ao cubo), A Vida Não Presta (precisa comentar?), As Sete Vampiras… que sequencia!

No mínimo matadora, no mesmo nível talvez só Ultraje e olha lá!

E ainda tem a versão em português mais sensacional dentre todas as versões que nós cafajestemente cometemos em em mais de 50 anos de pop brasileiro: Solange (So Lonely), aquela música do Police.

Infelizmente caiu na vala comum que todo artista da New Wave brazuca cai e só lhe restou as Festas Ploc para desfilar seu repertório fino, ensolarado e sagaz.

Muito pouco para esse gênio…

Anúncios


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s