Milton Nascimento – O Milagre dos Peixes (1973)

Yes, nós tivemos nosso folk progressivo barroco um dia.

Ou tem outro jeito de definir essa viagem do Milton?

Violão, corda, faixas longas, viagens vocais impregnadas de uma melancolia que só essa turma de Minas Gerais sabia incorporar no som, na voz e nas músicas desse álbum estranho e lindo.

Soturno mas leve, o álbum só tem feras:

Paulo Moura, Wagner Tiso, o grupo Som Imaginário, Naná Vasconcellos e nas letras Fernando Brandt, Ruy Guerra…

Sentiu a ambição da empreitada?

O disco está longe de ser altamente palatável, de fácil aceitação ou pop, O Milagre dos Peixes é um dos discos mais complexos da carreira do grande Milton, que nos últimos tempos tem visto sua obra ser alçada a patamares altos de consideração por parte do público fã de música brasileira ou das novas gerações de artistas e ouvintes que vão se apaixonando pela obra do mestre.

Projeto ambicioso, o álbum tinha a proposta do som quadrofonico (para ser tocado com 4 caixas de som para captar todas as nuances), como nós somos pessoas normais que tem no máximo 2 caixas, ficamos sem toda a experiência sonora proporcionada pelo disco.

Mais uma viagem muito loucas desses mineiros.

O que seria do Brasil sem eles?

Anúncios


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s