Smack – Ao Vivo no Mosh / Noite e Dia (1984-1986)

Essa turma era do tempo em que ser indie significava:

Bater muito a cabeça;

Explicar milhões de vezes que tipo de som você ouvia e mesmo assim pouca gente entender;

Falar de bandas que ninguém conhecia;

Torrar toda a sua grana para conseguir ouvir e ter os discos legais que não saiam por aqui;

Torrar toda a sua grana se você quisesse tocar sons diferentes.

Isso era ser indie nessa época e não era nada facil.

E tudo se orientava para o rock, pos-punk, punk, mod e quetais e essa era a praia do Smack.

Banda paulistana que tinha na sua formação músicos, jornalistas e fanáticos por rock que queriam botar as mãos na massa e fazer música boa, pra frente, alinhada com esse som underground que se fazia na gringa.

De todos, Edgard Scandurra era de longe o mais talentoso e não por menos, foi o que seguiu mais longe e ganhou a merecida fama de guitarrista mais original do Brasil nos últimos 30 anos.

O Smack era o pos-punk tardio que também foi tardio em grande parte do globo, mas só o fato deles terem existido e feito o que fizeram, mereciam uma estatua na frente de cada barzinho que se vangloria de tocar indie rock.

Eles foram nossa vanguarda e ninguém realmente deu bola pra isso.

Anúncios


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s