Sam Cooke – Live At The Harlem Square Club, 1963 (1963-1984)

“Que puta história triste, meu!”

Sam Cooke morreu assassinado em dezembro de 1964, tomou um balaço de um gerente de Motel em uma treta muito esquisita e assim se foi um dos maiores talentos nascidos na música mundial.

O mundo ainda podia esperar muito desse monstro.

Com sua voz potente e rouca, Sam cantava com suas entranhas e expressava em suas músicas, todo o desejo e anceio por um mundo melhor, menos preconceituoso e que ainda via os negros como raça inferior.

Morreu justamente por que não se conformava com esse estado de coisas e foi nessa América que começou a virar outro país com a ascenção dos negros em várias frentes, fazendo frente a imbecis como o gerente de um Motel espelunca que desferiu os disparos contra Sam.

A construção de sua reputação musical não deixava para menos e o homem deixou canções, gravações e performances que nem em 1 milhão de anos serão superadas por outro artista.

Soul music em sua essência, Sam divertia, entretinha e emocionava com facilidades surreais e o registro desse show realizado em 1963 só mostrava que o homem não era de brincadeira e não veio pra essa vida a passeio.

Quando subia ao palco, dava tudo e o tudo dele era muita coisa!

Mais um daqueles shows em que eu queria ter estado se houvesse uma máquina do tempo, “Live At The Harlem Square Club” é assombroso, emocionante e mostrava como Sam Cooke estava acima de tudo que se fazia na época, e não era pouca coisa…

Sam nos foi tirado muito cedo…

Faça valer a pena and twist the night away.

Anúncios


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s