Don’t Point Your Finger – 9 Below Zero (1981)

nine below zero cover

Muitos discos que eu tenho em casa eu comprei por causa da capa.

Agora, poucos foram o que eu comprei por causa da contra-capa.

nine below zero back

Esse é um deles.

Até porque a capa é muito ruim, parece aquelas coisas que banda de hardcore-ska-punk-skatista fez muito nos anos 90. Aquelas merdas tipo Millencollin.

Na contra-capa a banda posa de costas com o vocalista dando uma banana pra você e pra todo mundo que tivesse vendo a foto.

Educadamente grosseiro, mas simpático.

O 9 Below Zero seguiu a paixão de outros conterrâneos britânicos: o Blues.

Mas como eles estavam no meio da onda da new wave (pós maremoto punk), fazer música legal pareceu ser moda.

Isso dava liberdade deliberada para artistas fazerem o que lhes dessem na telha.

Inclusive andar pra tras.

O som desses caras é blues-rock de bar (adoro), pra se ouvir entornando umas geladas e balançar a cabeça pra esquerda e pra direita.

Dá pra perceber que a gravadora investiu na banda, botaram o Glyn Johns pra produzir…

Glyn produziu discos do Clapton, o primeiro Led Zeppelin, alguns do The Who, Humble Pie, Steve Miller Band, Fairport Convention, Eagles e etc.

Ou seja, alguém achou que esses caras fossem dar certo…

Não deu, mas o disco é legalzinho!

É blues rápido e ligeiro do começo ao fim, lá pelo meio do lado A tem umas cançõezinhas mais do mesmo.

Esse terreno de blues-rock é bem perigoso porque a maioria dos caras acabam soando exatamente iguais e parece que do primeiro minuto ao ultimo segundo, ouvimos exatamente a mesma merda.

Confesso que não sou nem um pouco fã de blues contemporâneo e muito menos de blues-rock contemporâneo, e tenho pouca coisa disso na minha coleção.

Não morro de amores por esse Don’t Point… mas também não odeio. Acho os timbres bem gravados mas é tudo lugar-comum, o som da gaita é igual ao de outros 599 discos que tem gaita, a guitarra tem a mesma timbragem de outros 299 guitarristas.

A música mais legal do disco é justamente a que fecha, “You Can’t Please All The People All The Time”, por sinal o título é ótimo e se todo o disco fosse na pegada dela, seria um disco muito melhor do que foi.

Disco ok para uma banda ok.

Anúncios


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s