Quasi – Featuring “Birds” (1998)

Existem projetos “paralelos” que são melhores do que os projetos principais e o Quasi foi um deles.

Janet Weiss, baterista que recém-assumira as baquetas do Sleater-Kinney e Sam Coomes, músico que acompanhou um punhado de artistas indie dos anos 90, se juntaram em 1997 com o firme propósito de tocar adiante um projeto de guitar-pop-rock, cheio de farfisas, orgãos e com bateria alta sensacional, que teimou em ficar a margem da multifacetada cena independente americana.

Não eram tempos propícios para pop vanguardista rápido, ruidoso e anti-cabeção.

Culpa do Radiohead e afins.

Graças a eles, o rococó indie-esquisito-progressivo-longo-enfadonho dominaria a cena, e se você não se enquadrasse, possivelmente não seria notado pela critica dominante e o publico, bem….o que é o público, afinal de contas né?

Mas é o seguinte: Featuring “Birds” é um disco brilhante perdido no tempo e no espaço, que revelou gratíssima coleção de canções simples, mas tocadas com virilidade, inteligência, sensibilidade e abusando de sonoridades retrô, deixando tudo amarrado, coeso e em 16 músicas, o que é uma vida inteira.

Tem banda hoje que se juntar 4 discos, não dá um desse.

Mesclando temas instrumentais lindinhos com algumas faixas mais esporrentas, Featuring “Birds” é um disco que não datou, sobreviveu aos anos 90 e continha fresco, alto, melodioso e ótimo.

Rock independente com orgulho, balance sua franjinha se você ainda tiver cabelo.

Anúncios